EM NOTA, DIREÇÃO DO HOSPITAL MATERNO EXPLICA CASO SARA VANESSA

EM NOTA, DIREÇÃO DO HOSPITAL MATERNO EXPLICA CASO SARA VANESSA

Passados quatro dias após a morte da jovem Sara Vanessa, a direção do Hospital Dr. Eligio Abath – Materno, emitiu uma nota pública a cerca do que teria ocorrido na manhã do dia 08 de Janeiro. Confira a nota na integra da direção do Hospital.

NOTA PÚBLICA DE ESCLARECIMENTO

O Hospital Municipal Dr. ELÍGIO ABATH – MATERNO -, em Presidente Dutra, através de seu Diretor, Dr. MICHERLLI CALDAS, vem por meio desta nota pública prestar informações sobre o lamentável e prematuro óbito da Sra. SARA VANESSA, ocorrido na manhã do dia 08/01/2021, após procedimento de parto normal nesse Hospital.
A paciente deu entrada no hospital às 04:00 horas da manhã, relatando dor pélvica e contrações abdominais, pelo que fora imediatamente encaminhada para avalição e cuidados do médico plantonista da obstetrícia, Dr. GERSON PEREIRA DOS SANTOS. No prontuário, o profissional descreveu que, naquele momento, a paciente estava com 40 semanas e 02 dias de gestação. O exame obstétrico revelou que a parturiente se encontrava com 03 centímetros de dilatação do colo uterino e contrações uterinas. A conduta médica aconselhada foi seguir em observação na sala de parto a fim de avaliar se haveria evolução para o parto normal.
Às 07:00 horas houve a troca de plantão. Dr. MARCOS FONTES assume o serviço e avalia novamente a paciente, relatando no prontuário que a parturiente já se encontrava com 07 centímetros de dilatação do colo uterino. Sinal favorável para o parto normal.
Às 09:00 horas, a paciente fora conduzida ao centro cirúrgico obstétrico, já com 10 centímetros de dilatação do colo uterino e parteja sem nenhuma intercorrência. Nasce uma criança de 3.640 quilogramas e 52 centímetros de comprimento, corado, hidratado, com boa vitalidade.
Após o procedimento do parto, a paciente fora encaminhada à enfermaria obstétrica, estando consciente, orientada e conversando. Passados 30 minutos, a parturiente evoluiu para um quadro hemorrágico uterino rigoroso, tendo sido reconduzida ao centro cirúrgico obstétrico para reverter a hemorragia. Na intervenção foram realizadas manobras e ministradas medicações para auxiliar no controle do sangramento, sem, contudo, obter êxito clínico.
Diante do quadro, o procedimento mais adequado a ser feito, segundo a literatura médica, é a histerectomia (remoção do útero). Assim, a paciente fora imediatamente transportada até o Hospital Macrorregional – Socorrão – para realizar o procedimento cirúrgico, já que aquela casa de saúde possui serviço de UTI. Lá chegando, porém, a paciente não resistiu e lamentavelmente veio a óbito.

A nossa missão é cuidar para que vidas humanas sejam resguardadas, porém, infelizmente, há situações em que a diligência e competência médicas não prevalecem sobre o infortúnio. Toda a instituição hospitalar é solidária à dor e ao sofrimento da família enlutada.

Micherlli Caldas
Diretor

Nos como site lamentamos profundamente a morte de Sara Vanessa e estamos ciente de tudo que fizemos para obtermos as devidas explicações sobre o caso. Reiteramos que iremos acompanhar e fazer o nosso papel diante da sociedade que é tornar público o que de fato é público, que são noticias relacionadas a nossa querida Presidente Dutra.

%d blogueiros gostam disto: